A Casa do Senhor Tim Burton para Filmes Peculiares – Review do filme

Como sabem, recentemente foi adaptado para grande ecrã o livro “O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares” de Ransom Riggs. Podia ser apenas uma adaptação livro-filme como tantas outras se não fosse o realizador o icónico Tim Burton.

peregrine1

O trabalho de Burton cresceu sobre o olhar do público e, ultimamente, também o público assistiu à sua passagem “do outro lado do espelho” para um lado mais comercial. Sim, aquilo foi uma referência ao filme da Alice no País das Maravilhas, que, também foi realizado pelo Tim Burton. Insatisfeita desde essa altura e tentando esquecer que o Dark Shadows existe, apenas consegui ver Burton como me lembro dele no filme de animação Frankenweenie. Assim, este novo filme surge com imensa curiosidade, em parte para ver se a adaptação do filme é consistente com o livro e se é bom como obra “Burtonesca” por si só.

A verdade é que depois de sair do visionamento do filme e passado uma semana ainda não tenho uma resposta concreta. A história, comparativamente aos livros, está diferente e este fato não é exatamente mau pois como eu disse na minha review do livro, a narrativa torna-se por vezes forçada, enquanto no filme flui com mais facilidade. Outra diferença assenta, obviamente, no final. Nos livros o final é deixado em aberto para facilitar a transição para os outros volumes da história. No filme a narrativa fecha, de forma um pouco confusa e de forma apressada.

Pude reconhecer no filme alguma centelha do mundo Burton. Pequenas memórias de filmes anteriores que foram “plantadas” na Casa da Srª. Peregrine de forma nostálgica. Desde o arbusto em forma de T-Rex que nos leva até ao Eduardo Mãos de Tesoura até à simples premissa do filme nos faz lembrar Burton, mas sem o ser completamente. Houve coisas geniais como as bonecas zombie (animadas com stop-motion) feitas por uma das crianças peculiares, a música bizarra escolhida numa das cenas finais, o guarda-roupa, e claro, o facto de os vilões comerem os olhos das crianças, dando o aspeto de folclore e conto todos que crescemos a ouvir.

O filme tem todos os ingredientes para correr bem: o típico pré-adolescente que subitamente descobre que é especial, romance, estética Vitoriana e Eva Green. Esta última, Eva Green, foi maravilhosa como senhora Peregrine e fez-me descobrir um novo amor por azul-escuro e preto.

A Casa da Srª. Peregrine faz lembrar muitos outros grandes filmes de Tim Burton, uma mistura ente “Eduardo Mãos de Tesoura” e “O Grande Peixe” (é o meu filme preferido, deviam ver, se ainda não viram) que não dececiona, sejam fãs de Tim Burton ou não.

Gostei, principalmente pela reminiscência feita ao “velho” Burton mas acho que faltava uma pitada de qualquer coisa. Provavelmente uma pitada de “Eu-não-quero-saber-do-número-de-lucro-e-vou-fazer-a-minha-cena-bizarra-que-é-o-que-eu-faço-melhor-porque-eu-sou-o-Tim-Burton!

Ps.: Alguém viu o Tim Burton numa das últimas cenas na roda gigante durante um milésimo de segundo ou fui só eu?

peregrine2

Subenshi -De comer e voltar para mais

Recentemente fiz umas mini-férias românticas por Aveiro e como manda a lei, férias românticas merecem jantar romântico. E assim foi que o sushi do restaurante Subenshi entrou na equação.

Situado perto do canal da ria de Aveiro o Subenshi surpreende na decoração tão contemporânea e atual que parece algo saído dos sonhos de Murakami. Sofás, um aquário e um balcão onde podemos ver confeccionar o nosso próprio jantar. É o Japão com um toque de água doce da ria.

Processed with VSCO with a6 preset
Fotografias tiradas com telemóvel dão classe a qualquer post

Esta não foi a primeira vez que fui a este espaço. No ano novo tive oportunidade de experimentar o sushi à escolha do sushimen, as gambas subenshi e as lulas bicudas tempura. Saí muito impressionada e com vontade de voltar.

Desta vez pedimos, para começar, miso – uma sopa leve de tofú delicioso. Uma entrada para replicar em casa, depois de comprar tacinhas e colheres igualmente charmosas. Pedimos também gambas tempura e gyosa yasai (dumplings ou “raviois” recheados com legumes). Para acompanhar e preencher os copos, pedimos uma champanhada de frutos vermelhos.

Processed with VSCO with a6 preset

Existe a possibilidade de pedir sushi tradicional porém recomendo o menú do sushi de fusão. É a sabedoria da tradição com a inovação do presente. Também existe opção vegetariana. Como já tinha experimentado o menú à escolha do sushimen decidimos escolher as nossas próprias peças de sushi. Assim comemos, sake maki – rolinhos de salmão, kappa maki – rolinhos de pepino e manga maki – rolinhos de manga. Experimentámos ainda os futo maki – rolo recheado com camarão tempura, salmão, rúcula, alho francês, maionese japonesa e sésamo moído, e o meu preferido: crepe roll – um rolo pelo qual Adão voltaria a pecar, recheado com salmão, camarão, cream cheese, cebolinho e sésamo moído, tudo combinado numa orquestra de sabores e texturas surpreendentes.

Processed with VSCO with a6 preset

 

Desta vez provei a tarte azuki, feita de feijão japonês porém anteriormente pedi o parfait de teriyaki e ainda me lembro de ter dito qualquer coisa como “Esta é provavelmente a melhor sobremesa que já comi.”. E provavelmente ainda é. Doce e um bocadinho salgada, subtil e complexa.

Processed with VSCO with a6 preset

Por provar ficam as massas e os hamburguers… sim, leram bem.

Podem consultar o resto da ementa no site do restaurante bem como mais informações. Aconselho ainda a fazerem uma reserva pois o local é pequeno e os clientes são bastantes.

Look Fantastic Beauty Box – A minha primeira caixa de subscrição

Como sabem as caixas de subscrição mensal estão em todo o lado e podemos encontrar dos mais variados temas, no entanto, eu nunca tinha comprado nenhuma. Com a chegada do site Look Fantastic a Portugal decidi encomendar a Beauty Box deles. A caixa é enviada mensalmente e  contém 6 produtos de beleza de várias marcas disponíveis no site.

IMG_6191

Com vários temas todos os meses e vários designs, a caixa do mês de Julho centrou-se no tema do verão. Encontrámos assim produtos apropriados para uma pele limpa, brilhante e beijada pelo sol, não esquecendo a proteção do cabelo e do calor.

IMG_6198

Bellápierre Cosmetics Cheek & Lip Stain (5g) – Um bálsamo labial rosado para conferir uma ligeira cor natural aos lábios e bochechas. O produto veio em tamanho full size (não é amostra) e é vendido no site por 16,45 euros.

MiTi Professional Hair Tie Absolute White – 3 elásticos de cabelo de silicone cujo preço é 6,45 euros.

Kebelo Silk Cream – Creme de cabelo em tamanho de amostra.

NUXE Huile Prodigieuse Or Multi Usage Dry Oil Golden Shimmer – Óleo dourado multiusos em tamanho de amostra. Cheira muito bem, um bocadinho intenso, mas pode ser utilizado na face, corpo e cabelo.

Goof Proof Brow Pencil da Benefit – Amosta de um dos novos produtos da Benefit para as sobrancelhas. É muito fácil de usar e poupa imenso tempo quando chega a hora de preencher as sobrancelhas. O design do lápis também é muito bonito, só tenho pena que seja mesmo uma amostra.

in Transit Camera Close-Up da this works – Este é um primer que não é à base de silicone logo não deixa a pele oleosa MAS hidrata! Ultimamente tenho tido um problema com os primers: deixam a pele oleosa na zona T mas continuo com muitas peles secas (mesmo hidratando com creme antes). Miraculosamente, este primer faz tudo. Não é necessário creme hidratante antes de o colocar e deixa a pele seca, lisa e pronta para a maquilhagem. A embalagem full size tem um valor de 37,45 euros e será uma das coisas que vou voltar a comprar. Também gostava de conhecer outros produtos da marca.

IMG_6185

A Beauty Box custa 20 euros mensalmente, porém podem diminuir o seu custo fazendo uma subscrição de mais meses. Se pretenderem subscrever a caixa durante 3 meses, cada caixa terá o preço de 18 euros cada uma; 6 meses baixa o valor da caixa para 17 euros; por 12 meses podem ter todas as caixas por apenas 15, 50 euros cada. Porém tenham em atenção pois assim que subscreverem uma das modalidades de assinatura apenas podem cancelar a subscrição da Beauty Box assim que todas as caixas tenham sido enviadas.

Esta caixa é perfeita para quem gosta de experimentar muitos produtos diferentes que provavelmente não iria ter oportunidade de experimentar comprando o tamanho full size. No site publicitam que as caixas mensais contêm produtos de valor superior a 65 euros porém isso apenas seria verdade se todos os itens fossem de tamanho “normal”. Independentemente disso é uma caixa de imenso valor e é sempre uma surpresa que podem receber todos os meses.

Gostava de experimentar mais Beauty Boxes da Look Fantastic pois penso que com apenas uma caixa não consegui compreender a verdadeira experiência mas pode ser que surja uma parceria no futuro XD.

A edição deste mês tem como tema o Reino Unido e já podem encomendar no site Look Fantastic Portugal.

LF

Sugestão de leitura: “O Silêncio do Mar” de Yrsa Sigurdardóttir

Se estão fartos de ler artigos para a tese como eu, deixo-vos uma sugestão de leitura diferente.

Esta sexta-feira (22 de Julho), chega ás livrarias o novo livro de Yrsa Sigurdardóttir, O Silêncio do Mar.

A escritora islandesa cruza o policial e o sobrenatural numa história de barco entre Lisboa e Reiquejavique onde todos desaparecem sem deixar rasto.

O Silencio do Mar recebeu um prémio em 2015 que distingue os melhores policiais dos países nórdicos e muitos dos livros da autora estão em vias de serem adaptados ao cinema.

Capa_O Silêncio do Mar

Sinopse:

«Ægir e a família falaram com a Islândia quando o iate estava a deixar o porto de Lisboa, mas nunca mais se soube deles desde então.»

Um iate de luxo abandona o porto de Lisboa tendo como destino Reiquejavique, na Islândia. Despedindo-se das temperaturas agradáveis da capital portuguesa, a bordo seguem sete pessoas que enfrentarão o frio mar daquele inverno, a caminho do norte.

Porém, daí a alguns dias, quando o barco entra no porto de Reiquejavique, ninguém é encontrado a bordo. O que aconteceu à tripulação e à jovem família que seguia nele ao zarpar de Lisboa? O que se teria passado em Lisboa, ou durante a viagem, que possa explicar o desaparecimento?

Este é o cenário do melhor e mais assustador romance escrito até hoje pela rainha do policial nórdico, Yrsa Sigurdardóttir – um mistério sobre o mar, Lisboa, a família, a fama, negócios obscuros e, como sempre, o mal e a conspiração do ódio.

 

Mais informações sobre o livro:

Género: Literatura / Romance Policial

Formato: 15 x 23,5 cm

N.º de páginas: 448

Data de lançamento: 22 de julho de 2016

PVP: € 18,80 (preço referente ás livrarias Bertrand)

 

Tenho imensa curiosidade em ler esta obra, parece-me muito rica e interessante. Boa aposta para “livro de praia”?

Binge Watching – Stranger Things

Os domingos são dias de preguiça e de por as séries em dia… ou deixar tudo para trás e ver compulsivamente uma série nova.

Esta semana ficou disponível na Netflix toda a primeira temporada de “Stranger Things”. São 8 episódios com aproximadamente 50 minutos cada um.

p12991665_b_v8_aa

A série começa quando o filho da Winona Ryder desaparece e um seguimento de situações insólitas começa a acontecer. O fio condutor da história é o grupo de amigos da personagem que desaparece remetendo para alguns clássicos do cinema dos anos 80 como o “Stand By Me”, “E.T.” ou mesmo “Os Goonies”.

Stranger Things tem tudo o que é necessário para ser um grande hit: thriller, sobrenatural, ótimos atores de palmo e meio, personagens complexas, experiências secretas, miúdos estranhos e nostalgia aos montes.

stranger-things-netflix

Vou no terceiro capítulo e esta série conquistou-me desde o início, é mesmo “uma carta de amor aos clássicos sobrenaturais dos anos 80”. Adoro a complexidade de algumas personagens, como todas as pequenas histórias pessoais estão conectadas e principalmente adoro o simbolismo implícito de pequenos gestos e cenas.

Não posso deixar de falar na maravilhosa banda sonora.

Recomendo-vos a irem espreitar este bocadinho de arte, promete deslumbrar. Deixo aqui o trailer para aguçar a curiosidade.

 

Maquilhagem “High End” -A qualidade paga-se? (Ft. ABS, Guerlain, Shiseido, Urban Decay)

Hoje estou-me a sentir extra fancy por isso trago-vos um post sobre as minhas últimas compras de maquilhagem considerada “high end”- de alta qualidade.

Para começar em grande apresento-vos a estrela deste post: a paleta de sombras da Anastasia Beverly Hills, Modern Renaissance.

Processed with VSCO with g3 preset

A paleta é em tons rosa com acentos dourados e é forrada com um material tipo feltro. O único inconveniente é que se suja com alguma facilidade e não pode ser limpa facilmente.

Processed with VSCO with a5 preset

As sombras em si são bastante pigmentadas e “amanteigadas”, sendo muito fáceis de esbater. As cores são maioritariamente tons quentes, matte, com duas sombras brilhantes e algumas com pequenos brilhos subtis.

Uma vez que a paleta foi inspirada em pinturas renascentistas podemos ver muitos dos tons mais utilizados na época pelos artistas. A primeira imagem que me surgiu na cabeça ao ver a paleta foi “O Nascimento de Vénus” e de facto podemos ver todos os tons representados (exceto o azul água – a minha cor preferida, mas nada que não se resolva com um eyeliner de cor).

É completada a paleta com um pincel duplo, para aplicar e para esbater as sombras. O lado de esbater tem as cerdas um pouco mais firmes do que eu esperava mas também não é inutilizável.

Veredicto: melhor paleta do mundo!

Foi a minha primeira compra no site Cult Beauty e fiquei muito impressionada com o serviço. Apesar de ser uma loja britânica a encomenda chegou em menos de uma semana.

Dica: se quiserem comprar na Cult Beauty ao fazerem a conta dirijam-se à vossa área pessoal no site. Lá vão encontrar um questionário sobre as vossas preferências que vos irá oferecer 15% de desconto na próxima conta.

 

Processed with VSCO with a5 preset

Encontrei os Météorites Perles da Guerlin no tom 02-Clair numa perfumaria de rua em liquidação. Foi o meu dia de sorte! Há muito tempo que queria experimentar este produto de culto mas o preço normal é muito elevado.

Os meteoritos são basicamente um pó de acabamento que promete deixar a pele luminosa ao mesmo tempo que corrige imperfeições (razão pela qual as pérolas são de cores diferentes).

Os meteoritos são feitos à mão e são dispostos dentro desta lata prateada. Têm um cheiro forte floral que liga todo o produto.

 

Processed with VSCO with a6 preset

Este gloss da Shiseido no tom VI708 – Phantom- é descrito pela marca como sendo um “lavanda pálido etéreo”. Eu não sou muito adepta de gloss no entanto quando vi este tom apaixonei-me. Faz-me lembrar sereias, unicórnios e tudo o que é mágico.

Processed with VSCO with a6 preset

É transparente, com brilhos lilás. Perfeito para o verão e maquilhagens de olhos mais pesadas. Dura imenso e não é demasiado pegajoso nos lábios.

(Em promoção na Perfumes & Companhia).

 

Processed with VSCO with g3 preset

Por último tenho para vos mostrar o batom matte da Urban Decay no tom Blood Red. É um vermelho profundo e apesar de ter acabamento matte é muito confortável (como um batom cremoso normal). Este batom faz parte da nova coleção da marca (disponível na Sephora), Vice, e é super badass porque parece uma bala. Dura bastante tempo, mais do que qualquer outro batom em stick que eu tenho.

 

E então ? A qualidade paga-se? Em alguns casos sim, noutros casos paga-se o visual do produto e o nome da marca. Nenhum destes produtos me desiludiu, muito pelo contrário, são os melhores produtos na sua área que eu tenho na minha pequena coleção. Existem muitos dupes por este mundo da maquilhagem, mais baratos, que são idênticos em praticamente tudo aos seus gémeos mais caros (pe.: o iluminador Mary Lou Manizer do The Balm e o Pro Illuminate da Makeup Revolution). Aqui é mesmo uma questão de preferência pessoal e valorização de certos aspectos em detrimento de outros.

IMG_20160711_222902

Na proveta: A testar o novo Infalible Gel da L’oréal

Depois de algum tempo afastada do blog, voltei com uma opinião sobre o novo verniz Infalible Gel da L’oréal Paris.

Este verniz promete algo mágico: um efeito gelinho de longa duração, sem necessidade de luz UV e a comodidade de uma manicure profissional feita em casa.

Para mim a palavra chave foi mesmo “DURAÇÃO” precedida por “longa”. Em mim os vernizes tradicionais não sobrevivem 24 horas sem lascar, o que de certo podem confirmar como sendo súper frustrante.

Apesar de considerar que a promessa dos 12 dias fosse demasiado rebuscada, decidi experimentar o verniz, até porque, acho que qualquer verniz que sobreviva a um duche é um herói… imaginem 12 dias!

7c01159377f3247ff1728ce2697fcc1f

Temos disponíveis 14 tons diferentes, predominando os tons “nude” e clássicos com uns laranja e azuis pelo meio.

Comprei o tom 012 – Forever Mink e fui testá-lo como se fizesse parte dos Mythbusters.

bb

Aqui temos o verniz acabado de aplicar, numa fotografia desfocada para não perceberem que afinal eu não sei pintar unhas.

Apesar dos dois frascos – cor e top coat –  estarem ligados por uma peça central, são desconectados e podem ser utilizados e arrumados como se fossem dois vernizes diferentes.

Passado 8 dias estava assim:

aa

Sobreviveu 5 dias perfeito.  Ao 8º dia já eram visíveis marcas de desgaste e do crescimento da unha.

Podem encontrá-los nos supermercados entre os 11 e os 13 euros.

 

Conclusão:

É de facto um verniz de alta duração que se mantém inalterado durante muitos dias, mesmo com tarefas “exigentes” como lavar a loiça e tomar banho. Resistem a choques e arranhões, se o verniz for alvo de manutenção acredito que durará ainda mais tempo.

Vou de certeza comprar mais cores e a próxima vai ser o Eternal Gris.

IMG_20160707_163114